Ela é tonta

mais um blog sem sentido. da tonta

Green Grass and Black Clouds Giveaway 1 de Novembro de 2011

Filed under: Sem categoria — tonta @ 15:00

http://greengrassblackclouds.blogspot.com/2011/11/piccole-cose-giveaway.html

 

Leva-me contigo… 14 de Abril de 2011

Filed under: Sem categoria — tonta @ 22:36

Quero sentir a brisa do mar, ouvir a ausência de som que vem daquele mar calminho… Quero calcar a areia quente, correr até à água e ficar por lá a marinar. Isso fazia-me feliz!

Praia, chapéu de sol, um bom livro e uma garrafa de água… com boa companhia. Fácil, não?

autor desconhecido

 

Estrela da Tarde 8 de Maio de 2010

Filed under: Sem categoria — tonta @ 13:49

Era a tarde mais longa de todas as tardes
Que me acontecia
Eu esperava por ti, tu não vinhas
Tardavas e eu entardecia
Era tarde, tão tarde, que a boca,
Tardando-lhe o beijo, mordia
Quando à boca da noite surgiste
Na tarde tal rosa tardia
Quando nós nos olhamos tardamos no beijo
Que a boca pedia
E na tarde ficamos unidos ardendo na luz
Que morria
Em nós dois nessa tarde em que tanto
Tardaste o sol amanhecia
Era tarde demais para haver outra noite,
Para haver outro dia. (Refrão)
Meu amor, meu amor
Minha estrela da tarde
Que o luar te amanheça e o meu corpo te guarde.
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza
Se tu és a alegria ou se és a tristeza.
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza.

Foi a noite mais bela de todas as noites
Que me aconteceram
Dos noturnos silêncios que à noite
De aromas e beijos se encheram
Foi a noite em que os nossos dois
Corpos cansados não adormeceram
E da estrada mais linda da noite uma festa de fogo fizeram.

 

Linger 3 de Abril de 2010

Filed under: Música — tonta @ 13:32

Sabem aquela música que, quando a ouvimos, fechamos os olhos por segundos e imediatamente sorrimos por dentro?

É o que me acontece com a Linger. Não a identifico com nenhuma situação em particular mas com vários momentos, que no seu conjunto me fazem entrar num espírito de serenidade e bem estar.

Enjoy…

If you, if you could return, don’t let it burn, don’t let it fade.

I’m sure I’m not being rude, but it’s just your attitude,
It’s tearing me apart, It’s ruining everything.

I swore, I swore I would be true, and honey, so did you.
So why were you holding her hand? Is that the way we stand?
Were you lying all the time? Was it just a game to you?

But I’m in so deep. You know I’m such a fool for you.
You got me wrapped around your finger, ah, ha, ha.
Do you have to let it linger? Do you have to, do you have to,
Do you have to let it linger?

Oh, I thought the world of you.
I thought nothing could go wrong,
But I was wrong. I was wrong.
If you, if you could get by, trying not to lie,
Things wouldn’t be so confused and I wouldn’t feel so used,
But you always really knew, I just wanna be with you.

But I’m in so deep. You know I’m such a fool for you.
You got me wrapped around your finger, ah, ha, ha.
Do you have to let it linger? Do you have to, do you have to,
Do you have to let it linger?

And I’m in so deep. You know I’m such a fool for you.
You got me wrapped around your finger, ah, ha, ha.
Do you have to let it linger? Do you have to, do you have to,
Do you have to let it linger?

You know I’m such a fool for you. You got me wrapped around your finger, ah, ha, ha. Do you have to let it linger? Do you have to, do you have to, Do you have to let it linger?

 

Tonta ao sol 10 de Dezembro de 2009

Filed under: Cats,Música — tonta @ 23:10

Se souberes adormecer
com o dia no olhar
O teu sonho viverás
E ao chegar o amanhecer
Não terás que aceitar
Entrar no jogo a perder

Para procurar um lugar
um lugar ao sol sempre teu
sei que é um sonho e não pertence a mais ninguém

O teu lugar ao sol

Se souberes acreditar
que sonhar é só viver
e viver imaginar

Vais conquistar um lugar
um lugar ao sol sempre teu
sei que é um sonho e não pertence a mais ninguém
o teu lugar ao sol

Não pares de lutar
agarra o dia ao nascer
há uma batalha a travar
que só tu podes vencer…
só tu podes vencer

Um lugar ao sol
assim que o dia nascer
o teu lugar ao sol

Delfins – Um Lugar ao Sol

 

Principes e princesas 26 de Novembro de 2009

Filed under: Literatura — tonta @ 17:29

“(…)
A raposa calou-se e ficou a olhar durante muito tempo para o principezinho.
– Por favor… Prende-me a ti! – acabou finalmente por dizer.
– Eu bem gostava – respondeu o principezinho – mas não tenho muito tempo. Tenho amigos para descobrir e uma data de coisas para conhecer…
– Só conhecemos as coisas que prendemos a nós – disse a raposa. – Os homens, agora, já não têm tempo para conhecer nada. Compram as coisas feitas nos vendedores. Mas como não há vendedores de amigos, os homens já não têm amigos. Se queres um amigo, prende-me a ti!
– E o que é preciso fazer? – perguntou o principezinho?
– É preciso ter muita paciência. Primeiro, sentas-te um bocadinho afastado de mim, assim, em cima da relva. Eu olho para ti pelo canto do olho e tu não dizes nada. A linguagem é fonte de mal-entendidos. Mas todos os dias te podes sentar um bocadinho mais perto…
(…)
E foi assim que o principezinho prendeu a si a raposa. E quando chegou a hora da despedida:
– Ai! – exclamou a raposa – Ai que me vou pôr a chorar…
– A culpa é tua – disse o principezinho – Eu bem não queria que te acontecesse mal nenhum, mas tu quiseste que eu te prendesse a mim…
(…)
E então voltou para o pé da raposa e disse:
– Adeus…
– Adeus – disse a raposa – Vou-te contar o tal segredo. É muito simples: só se vê com o coração. O essencial é invisível para os olhos…
– O essencial é invisível para os olhos – repetiu o principezinho, para nunca mais se esquecer. (…)”

O Principezinho, de Antoine de Saint-Exupéry

 

Sabes lá Tonta 11 de Novembro de 2009

Filed under: Música — tonta @ 14:45

Vocês sabem lá
a saudade de alguém que está perto
é mais, é pior

do que a sede que dá no deserto
é chama que a vida ateia sem dó
na alma da gente, ao sentir

que vive só

Vocês sabem lá
que tormento é viver sem esperança
e ter coração
coração que não dorme nem cansa
Não há maior dor nem viver mais cruel
que sentir o amargo do fel
em vez de mel,
vocês sabem lá